JACKIE SILVA

Manhã. Véspera de carnaval no Rio. Chegamos ao apartamento de Jacqueline.
Ela saiu para dar uma volta de bicicleta.
Montamos o set e esperamos.

Quando chega, antes de podermos vê-la, Jackie se faz notar.
Deve ser assim em qualquer ambiente.
Intensa. Alta voltagem.
Sua energia, seu jeito de falar, de se movimentar é de quem tem 20 anos, se muito, apesar de ter um pouco mais e da experiência só lhe ter feito bem.

Chega analisando que em dia de faxina a casa fica atrapalhada e conta que tinha saído pra resolver um problema burocrático sobre multas. Campeões olímpicos também tomam multas.
Critica o sistema com argumentos irrefutáveis. Não questiona as multas em si, mas o sistema de punição, tardio, burocrático, sem sentido. Deve haver punição? Claro, mas puna direito. Para resolver. Para melhorar. Para o bem.

Jackie é daquelas pessoas que está sempre vendo o mundo como ele é, somado a uma janela ao lado, imaginando como ele deveria ser e tentando transformá-lo.
Essa inquietude, insatisfação, visão, como queira chamar, é um combustível raro e essencial para alguém que chegou à seleção de vôlei adulta com 14 anos, não se conformou com as regras da ocasião, decidiu ir para outro país, descobrir um novo esporte, tornou-se uma das melhores do mundo e de quebra virou campeã olímpica nesta aventura.

Durante a entrevista, a velocidade apenas aumenta. E apesar da aceleração, ela vai pra dentro, como a própria diz, em todos os assuntos. Sem subterfúgios.
É pra jogar, vamos jogar. É para trocar ideias, vamos trocar.
Respira rápido, conta histórias com pontos de vista próprios, usa o corpo inteiro pra falar. Os cinegrafistas acabam a entrevista suados.

Tem gente que acha Jacqueline polêmica, tem gente que acha verdadeira, tem gente que acha metida, tem gente que acha segura.
Tem gente que acha a natureza sábia, tem gente que acha cruel, tem gente que acha linda, tem gente que acha voraz.
Vai tentando achar adjetivos aí.
Jackie é uma força da natureza. E deve ter nascido em um dia que a natureza estava a fim de demonstrar sua força.

JACKIE SILVA